quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Notícia - Incêndio criminoso destrói parte de Zona de Proteção Ambiental/ Natal-RN


Um incêndio criminoso destruiu aproximadamente oito hectares de mata nativa da Zona de Proteção Ambiental (ZPA-1), na Avenida Tarcísio Maia, entre as avenidas Jaguarari e Omar O’grady, em Candelária, na zona Sul da capital. O fogo, iniciado por volta das 10h da manhã de terça-feira (27), somente foi controlado por volta das 14h pela equipe do Setor de Manejo da Semurb e Corpo de Bombeiros.


O autor do incêndio, um homem contratado para limpeza de uma área particular, foi preso em flagrante e conduzido a Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente (Deprema) pela Guarda Ambiental. Ele irá responder a inquérito policial por prática de crime ambiental. Além disso, o proprietário do imóvel que deu a ordem para a queimada também responderá a inquérito e poderá ser preso.

A área atingida é composta por dunas e tabuleiros cobertos por vegetação característica do bioma de Mata Atlântica, com espécies nativas de plantas e animais endêmicos. De acordo com o chefe do Departamento de Conservação e Recuperação Ambiental da Semurb, Gustavo Szilagyi, várias tocas e ninhos de animais como tatus, corujas, cobras e pássaros foram destruídas. “Nosso próximo passo será a elaboração de um relatório técnico com todas estas informações para ser anexado ao inquérito policial”, disse.

O secretario adjunto de Gestão Ambiental da Semurb, Ariosto Costa, informou que várias providências estão sendo tomadas para evitar outras queimadas no local. Segundo ele já foram realizadas reuniões entre a Secretaria e o Corpo de Bombeiros visando a formação de uma brigada de incêndio para a área, além disso, outras ações emergências estão sendo tomadas como a capacitar e mobiliar os guardas ambientais no combate a incêndios.
Provocar incêndio em mata ou floresta é crime inafiançável com pena de um a quatro anos de reclusão. Os responsáveis foram enquadrados no artigo 41 da Lei nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais).
 É impressionante o descaso das pessoas com o meio ambiente! Ainda não conseguem enxergar que ao destruir os recursos naturais estão de certa forma se auto destruindo.  Provocam incêndios como se não fossem crime, como se não houvesse lei. Seria ótimo, se assim como nesse caso a lei ambiental vigorasse.

Agenda Verde

Esta agenda tem por objetivo estimular os gestores públicos a incorporar princípios e critérios de gestão ambiental em suas atividades rotineiras, levando à economia de recursos naturais e à redução de gastos institucionais por meio do uso racional dos bens públicos e da gestão adequada dos resíduos.

 ESTRATÉGIAS:
1.Garantir o efetivo apoio e comprometimento dos secretários, demais funcionários, departamentos e setores com o Programa. O cumprimento desta etapa é primordial para garantir o sucesso na implementação da Agenda.
 2.Instituir uma Comissão, formada por representantes de diferentes secretarias do Município, que se responsabilizará pelo apoio e comunicação interinstitucional, bem como o acompanhamento dos projetos e atividades.
 3.Elaborar um diagnóstico ambiental dos procedimentos, identificando ponto críticos, ressaltando os impactos ambientais e fontes de desperdícios.
 4. Respaldado pelo diagnóstico ambiental, elaborar um plano de trabalho contendo os principais projetos e atividades de maior relevância a serem implantados, e que esclareça os seus respectivos objetivos, metas (de preferência mensuráveis), planos de ação, metodologia e definição dos indicadores para uma futura avaliação.
 5.Implementar, operacionalizar, viabilizar, monitorar e avaliar de forma sistêmica as ações definidas no plano de trabalho.
 6.Baseada na avaliação do desempenho ambiental das ações, a Comissão deve realizar reuniões de análise crítica em busca da melhoria contínua do Programa como um todo. E, como forma de incentivar novas adesões e fortalecer a imagem do Programa junto à população, recomenda-se divulgar os resultados positivos através da internet, folhetos, informativos, entre outros.

TEMAS ABORDADOS:
1.COMBATE AO DESPERDÍCIO E USO RACIONAL DOS RECURSOS

  • Consumo de papel

  • Consumo de energia

  • Consumo de copos plásticos

  • Consumo de água

2.GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS
  • Implementação da coleta seletiva
  • Doação do material coletado para cooperativas
3.LICITAÇÕES SUSTENTÁVEIS
  • Inserção de critérios ambientais na aquisição de bens e materiais, bem como na contratação de serviços e projetos.
Se este projeto realmente vinher a ser executado, beneficiará de forma grandiosa a cidade, preservando os recursos naturais.
 
 


segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sustentabilidade Ambiental!

video


Dando uma vasculhada no youtube encontrei
esse video que trata das mudanças que vem
 ocorrendo,devido ao desequilibro ambiental e
 tenta nos conscientizar mostrando um pouco do que deve
ser feito em pró da salvação do mundo.
  
FONTE: http://www.youtube.com/watch?v=JnTBj6Ya9OM

sábado, 10 de outubro de 2009

Papa Lâmpadas




Outro dia eu vinha da faculdade naquele velho busão, quando me deparei com um Papa Lâmpadas..rs.. o nome é bem engraçado..rsrs... Enfim, era um carro com exatamente isso escrito... fiquei curiosa pra saber do que se tratava, e resolvi pesquisar na internet...descobri então que se trata de um projeto da empresa Naturalis Brasil, especializada na descontaminação de lâmpadas fluorescentes, um serviço oferecido a empresas, escolas, órgãos públicos ou instituições...

A empresa prentende...

Legar às gerações futuras, um mundo mais saudável e menos poluído é um dos maiores desafios da sociedade contemporânea, e um dos princípios que norteiam as atividades da Naturalis Brasil, empresa especializada na descontaminação de lâmpadas fluorescentes.
Dentre as suas diversas atividades, a Naturalis Brasil atua na busca de alternativas que colaborem para que empresas e instituições ecologicamente consciente possam dar um destino seguro a seus resíduos, e um dos maiores exemplos deste esforço é o seu exclusivo sistema de descontaminação de lâmpadas fluorescentes, a "Operação Papa Lâmpadas in Company".
Para a Naturalis Brasil, somente com a harmonização entre as atividades humana e a preservação da biodiversidade é que poderemos garantir a sobrevivência da humanidade e a qualidade de vida de seus habitantes.
Somente uma correta política ambiental, apoiada em projetos sérios pode poupar a população desta ameaça. Alguns países da Europa, os Estados Unidos e o Japão já adotam precauções neste sentido junto a seus governos. No Brasil, leis ainda estão em andamento, porém muitas empresas, organizações e órgãos públicos já vêm escolhendo o descarte ecologicamente correto como procedimento industrial comum em sua política de meio ambiente. Com isso, cerca de 10 milhões de lâmpadas fluorescentes são descontaminadas anualmente e têm seu resíduo levado para reciclagem.

A Naturalis Brasil, empresa especializada em soluções ambientais e única possuidora de dispensa de licença outorgada pela Cetesb para manuseio e descarte "in company" de lâmpadas e transporte dos resíduos gerados, apresenta seu projeto de descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes, "Operação Papa Lâmpadas in Company".

Com seu exclusivo sistema de unidades móveis de descarte, a Naturalis Brasil leva até você o Papa Lâmpadas independente da quantidade de lâmpadas geradas por sua empresa, escola, órgão público ou instituição, onde encarrega-se de todo o processo de descarte, desde a manipulação das lâmpadas, trituração, até a filtragem dos resíduos gerados.

Empresas brasileiras que já adotaram o Papa-Lâmpadas como solução em reciclagem:


(Fonte: http://www.naturalisbrasil.com.br/atuacao.asp)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Secretarias de meio ambiente de Natal e da Bahia trocam experiências

O secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Kalazans Bezerra, irá visitar as secretarias de Meio Ambiente do Município de Salvador e do Estado da Bahia para conhecer os projetos e programas desenvolvidos, com o objetivo de adaptar as melhores experiências ao município de Natal.
Ele se encontra em Salvador, a convite do Governo do Estado da Bahia, para compor a mesa oficial da solenidade de assinatura dos termos de Cooperação Técnica entre o Estado e 140 municípios baianos, que vão aderir ao Programa Estadual de Gestão Ambiental Compartilhada – GAC. A solenidade ocorreu na tarde desta terça-feira (29), no auditório da Fundação Luiz Eduardo Magalhães, na cidade de Salvador.

Kalazans Bezerra representou a Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente - ANAMMA como vice-presidente nordeste. A Anamma é uma entidade civil que representa o poder municipal na área ambiental, com o objetivo de fortalecer os Sistemas Municipais de Meio Ambiente para implementação de políticas ambientais que venham a preservar os recursos naturais e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

FONTE: http://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc-1521.html


Seria extremamente benéfico para melhorar a qualidade de vida da polução se o governo realmente se conscientizasse e adotasse politicas ambientais , preservando os recursos naturais.